Ir para a Home
Quarta-Feira, 17 de Agosto de 2022

Força-tarefa intensifica fiscalização no Araguaia



Força-tarefa intensifica fiscalização no Araguaia

 

 

Nova etapa das ações de combate à disseminação da Covid-19 nas regiões turísticas e contra crimes ambientais

 

A força-tarefa do Governo de Goiás realizou, neste fim de semana (16/07 a 19/07), mais uma etapa do conjunto de ações de combate à disseminação da Covid-19 nas regiões turísticas do Rio Araguaia. Ao todo, cinco autos de infração por aglomerações sem atestados ou testes em mãos foram lavrados pelas equipes, totalizando R$ 5 mil em multas, além de uma autuação por montagem de estrutura irregular, com multa de R$ 15 mil.

 

Foi a terceira semana dos grupos de fiscalização na região do Rio Araguaia. A operação do Governo de Goiás reúne Secretaria do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), Batalhão Ambiental da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Goiás Turismo e participação do Ministério Público Federal (MPF) e prefeituras municipais. Três localidades concentram as abordagens: distrito de Luiz Alves, em São Miguel do Araguaia, distrito de São José dos Bandeirantes, em Nova Crixás, e o município de Aruanã.

 

Neste fim de semana, além das ações de combate às aglomerações, as equipes intensificaram a fiscalização contra crimes ambientais. De acordo com a secretária Andréa Vulcanis, foram verificadas atividades criminosas oportunistas durante a pandemia. “Muitos acreditam que o isolamento social e a paralisação de diversas atividades abriram espaço para cometerem crimes contra o meio ambiente, mas o Governo de Goiás está firme no propósito de preservar a vida humana, a fauna e a flora. A recomendação é de fiscalização total e tolerância zero”, afirma.

 

Foram lavrados dois autos de infração por material predatório e porte ilegal de arma dentro de unidade de conservação, com multa de R$ 3 mil, um auto de infração por portar material predatório (tarrafa), com multa de R$ 700, dois autos de infração contra a fauna silvestre, com apreensão de quatro piaus, uma tarrafa e 3 kg de pescado, com multa de R$ 3 mil, além da apreensão de uma tarrafa, um espinhel, 10 kg de pescado e 2 kg de carne de caça processada em local onde não foi encontrado ninguém.

 

A força-tarefa realizou, ainda, um auto de infração por desmatamento de uma área de 67,33 hectares e outro auto por desmatamento de uma área de 3,22 hectares em uma área de Área de Proteção Permanente (APP), totalizando R$ 88 mil em multas.

 

A temporada de 2020 do Araguaia, tradicional destino turístico das férias de julho, foi oficialmente cancelada para evitar a expansão da pandemia de Covid-19 em Goiás. O decreto, assinado pelo governador Ronaldo Caiado no último dia 10 de junho, a partir de consultas a municípios, instituições públicas e entidades representativas da sociedade, proibiu a realização dos acampamentos, eventos como shows musicais, festas, caminhadas ecológicas, passeios ciclísticos, corridas, realização de espetáculos.

 

Também estão vedados o uso coletivo de beiras de rios, cachoeiras e praias formadas no Rio Araguaia e seus afluentes e a instalação de estruturas temporárias de restaurantes, bares, banheiros, pontos de apoio e quaisquer outras de atendimento a turistas e usuários em praias, beiras de rios e cachoeiras.

 

Desde o último dia 1º de julho a mobilização de acampamentos e estruturas na beira do rio poderão ser multados de acordo com o artigo 03 do decreto.

 

Artigo 03

 

I - Realizar, organizar, instalar, ocupar, divulgar ou promover sob qualquer forma acampamentos de qualquer natureza, multa de R$ 25.000,00 (vinte e cinco mil reais) a 500.000,00 (quinhentos mil reais);

II - Realizar, organizar, promover, divulgar e participar de shows musicais, festas em geral e outros eventos, tais como caminhadas ecológicas, passeios ciclísticos, corridas, realização de espetáculos, dentre outros que possam promover a aglomeração de pessoas: multa de R$ 1.000,00 (um mil reais) a R$ 100.000,00 (cem mil reais);

III - Fazer uso de beiras de rios, cachoeiras e praias formadas no Rio Araguaia e seus afluentes, formando aglomeração de pessoas: multa de R$ 1.000,00 (um mil reais) a R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais); e

IV - Instalar e/ou atuar com estruturas temporárias ou precárias de restaurantes, bares, banheiros, pontos de apoio e quaisquer suportes de atendimento a turistas e usuários em praias, beiras de rios e cachoeiras: multa de R$ 1.000,00 (um mil reais) a R$ R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais).”

 

Comunicação Semad

Foto: Divulgação




NOTÍCIAS RELACIONADAS

POLÍCIA Peixe símbolo de pescarias, pintado entra para lista de animais ameaçados de extinção no Brasil Inclusão da espécie é questionada pelo governo de Mato Grosso do Sul, destino popular entre pescadores
POLÍCIA Em Itapaci, empresário é preso suspeito de manter relações sexuais com criança de 11 anos SUSPEITO - Nesta terça-feira (17), a Policia Civil (PCGO) por meio da Delegacia de Policia de Itapaci, cumpriu mandado de prisão preventiva em desfavor de empresário do ramo de motéis na cidade de Itapaci pelo crime tipificado no artigo 217-A do CPB.
POLÍCIA Duas pessoas são presas após furto de mais de 1 tonelada de queijo no Assentamento Santa Marta, em Mundo Novo CRIME - A Polícia Civil de Goiás, por meio da Delegacia de Nova Crixás, e com o apoio da Regional de Ceres, deflagrou, na terça-feira (26), a Operação Salmoura, com o objetivo de cumprir mandado de prisão temporária e mandados de busca e apreensão domicil
EDIÇÃO IMPRESSA
COLUNISTAS E ARTICULISTAS


EXPEDIENTE
(62) 98310-3817 Redação
(62)99819-1345 Colunas
contato@imprensadocerrado.com.br

Praça Inácio José Campos Qd. 15-S - Centro.
CEP: 76.510-000 - Crixás - Goiás