Ir para a Home
Domingo, 23 de Junho de 2024

STF manda soltar Alexandre Baldy



STF manda soltar Alexandre Baldy

Ministro Gilmar Mendes acatou pedido da defesa e em decisão liminar soltou o secretário licenciado de Transportes Metropolitanos de São Paulo


Decisão liminar do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes mandou soltar o secretário de Transportes de São Paulo, Alexandre Baldy (PP). Ele estava preso desde esta quinta-feira, 6, por decisão do juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro.

“Ante o exposto, defiro o pedido liminar para suspender a ordem de prisão temporária decretada em relação ao reclamante. Expeça-se alvará de soltura. Comunique-se com urgência. Determine-se vista dos autos à PGR”, decidiu Gilmar Mendes.


A defesa de Alexandre Baldy tinha protocolado na tarde desta sexta-feira, 7, uma reclamação no Supremo Tribunal Federal (STF) contra a decisão do juiz federal Marcelo Bretas, responsável pela operação, no Rio de Janeiro, que levou à sua prisão temporária A ação foi parte da Operação Dardanários, desdobramento da Lava Jato.


Segundo informações, os advogados do secretário estadual licenciado de Transportes Metropolitanos de São Paulo considerariam a prisão “arbitrária”. Os advogados teriam informado que o teor da reclamação não pode ser divulgado.


Nota Oficial da Defesa de Alexandre Baldy

A decisão sanou uma injustiça brutal. Não há um indicio de atos ilícitos praticados por Alexandre Baldy. Os valores apreendidos em sua residência estavam declarados no imposto de renda, como todos os seus bens. Fez-se um espetáculo sobre o nada. O Supremo colocou as coisas em seu devido lugar, cumprindo seu papel de guardião da Constituição e da dignidade humana.

Advogados Pierpaolo Bottini, Alexandre Jobim e Tiago Rocha


Fonte e Foto: Jornal Opção 




NOTÍCIAS RELACIONADAS

JUSTIÇA Ex-prefeito de Campos Verdes tem bens penhorados para pagar dívidas trabalhistas O ex-prefeito de Campos Verdes, Vilmar José Correa, teve dois imóveis urbanos penhorados em cumprimento de um mandado judicial.
JUSTIÇA Justiça Condena Prefeito Paraíba da Farmácia por Improbidade Administrativa em Nova Crixás O Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO) encerrou o caso de improbidade administrativa envolvendo o prefeito de Nova Crixás, Lázaro Valdivino da Silva (Paraíba da Farmácia). O Ministério Público de Goiás (MP-GO) denunciou o prefeito por doar lotes do municíp
JUSTIÇA A pedido do MPGO, empresas contratadas Ilegalmente pelo município de Barro Alto tem bens bloqueados Acolhendo ação proposta pelo Ministério Público de Goiás (MPGO), a Justiça determinou o bloqueio de bens de duas empresas beneficiadas por licitações irregulares, que tinham como objetivo a contratação para oferta de produtos hortifrutigranjeiros destinad
EDIÇÃO IMPRESSA
COLUNISTAS E ARTICULISTAS


EXPEDIENTE
(62) 98310-3817 Redação
(62)99819-1345 Colunas
contato@imprensadocerrado.com.br

Praça Inácio José Campos Qd. 15-S - Centro.
CEP: 76.510-000 - Crixás - Goiás