Ir para a Home
Sexta-Feira, 19 de Agosto de 2022

Prefeito de Rubiataba é condenado em ação de improbidade movida pelo MP-GO



Prefeito de Rubiataba é condenado em ação de improbidade movida pelo MP-GO

Em julgamento de mérito de ação do Ministério Público de Goiás (MP-GO), o juiz Alex Lessa julgou procedentes em parte os pedidos do promotor de Justiça Diego Osório Cordeiro, condenando o prefeito de Rubiataba, José Luiz Fernandes, pela prática de atos de improbidade administrativa, ao usar o símbolo autopromocional e as cores de seu partido em documentos e bens oficiais. O atual gestor terá de ressarcir R$ 21.850,00, corrigidos desde a data dos fatos, e está com seus direitos políticos suspensos por três anos. Além disso, deverá arcar com multa civil, também fixada em R$ 21.850,00.


O prefeito foi acionado em 2017, quando o promotor, além de pedir a responsabilização pelos atos de improbidade praticados, requereu a retirada de qualquer símbolo, lema, marca ou cor que revele promoção pessoal do gestor, da sua administração ou partido a que é filiado dos veículos, documentos oficiais, prédios públicos, bens e meios de comunicação do município.


Símbolo e cores
No processo, o promotor relatou que o prefeito, conhecido como Dr. Zé Luiz, depois de empossado, plotou carros oficiais e fez constar em documentos oficiais dos órgãos públicos e no site da prefeitura um símbolo (seta) cujo formato faz menção à letra “Z” (inicial de seu apelido), acompanhado do lema “Rubiataba no rumo certo”, usando também as cores de seu partido – azul e amarelo.


Ele conta que o MP chegou a recomendar ao gestor que não mais cometesse a ilegalidade. O prefeito, no entanto, mesmo ciente da orientação, continuou usando o símbolo autopromocional e as cores de seu partido, alegando que, em razão do princípio da economicidade, prosseguiria com a utilização do material enquanto este perdurasse, pois novos impressos implicariam novos gastos.


O promotor sustentou que a manutenção da prática atenta contra os princípios da administração pública, previstos nas Constituições Estadual e Federal, bem como na Lei Municipal n° 1.412/2014, tese, agora, reconhecida pelo Judiciário local.



Fonte: (Texto: Cristiani Honório / Assessoria de Comunicação Social do MP-GO)
Foto: Divulgação




NOTÍCIAS RELACIONADAS

JUSTIÇA Mineradora terá de pagar mais de 1,5 mil exames após rio ser contaminado e população passar mal em Campos Verdes, diz decisão Juiz determina ainda que mineradora deve apresentar as providências adotadas sobre a segurança da barragem de rejeitos. Moradores relatam dores de cabeça, febre e doenças gastrointestinais.
JUSTIÇA MPGO denuncia policial que aplicou golpe em colegas da ROTAM e causou prejuízos de mais de R$ 1 milhão ACUSAÇÃO - O Ministério Público de Goiás (MPGO) ofereceu nesta sexta-feira (29/7) denúncia contra o cabo da polícia militar Francisco de Assis Jesus dos Santos Soares de Oliveira.
JUSTIÇA Mundo Novo paga 4 vezes mais por show sertanejo Prefeitura da cidade pagou R$ 118 mil pela apresentação da dupla PH e Michel no dia 10 de junho; um mês atrás, o valor médio pago por outras cidades do interior do estado era de R$ 30 mil
EDIÇÃO IMPRESSA
COLUNISTAS E ARTICULISTAS


EXPEDIENTE
(62) 98310-3817 Redação
(62)99819-1345 Colunas
contato@imprensadocerrado.com.br

Praça Inácio José Campos Qd. 15-S - Centro.
CEP: 76.510-000 - Crixás - Goiás