Ir para a Home
Quarta-Feira, 17 de Agosto de 2022

Mineradoras devem gerar mais de 6 mil empregos



Mineradoras devem gerar mais de 6 mil empregos

 

 

 

Um protocolo de intenções foi assinado pelo governo estadual para que 14 mineradoras atuem em nove municípios goianos. Com o investimento de R$ 8,835 bilhões, seis mil novos empregos devem ser gerados a longo prazo, por meio da ampliação ou início de atividades extrativas minerais no Estado, nos municípios que receberão as mineradoras: Alto Horizonte, Barro Alto, Crixás, Catalão, Pilar de Goiás, Nova Roma, Montes Claros de Goiás, Minaçu e Mara Rosa. Atualmente, na pauta de exportações da economia goiana, este setor já emprega 13 mil pessoas. 

 

De acordo com o governa- dor de Goiás, Ronaldo Caiado, com os novos investimentos, a expectativa é trazer mais desenvolvimento ao Estado. “Goiás é um Estado que tem um subsolo rico, com vários minerais e com isso, vocês [as mineradoras] poderão nos auxiliar e muito aqui, desenvolvendo essas regiões mais carentes. Interessante é que a distribuição da planta mineral de Goiás, ela é mais às vezes em regiões em que o terreno é mais inóspito para a agropecuária, e dando essa alternativa às populações que lá vivem”, afirmou. 

 

Segundo o secretário de Indústria, Comércio e Serviços, Adonídio Neto Vieira Júnior, o anúncio reforça a im- portância do setor da mine- ração no Brasil, já que representa 4% do PIB nacional e segue a mesma tendência em Goiás. “O setor teve um aumento de 8,35% nos empregos formais em 2020, e a gente es- pera sustentar esse cresci- mento em 2021 e 2022, principalmente no interior do Estado e nos municípios que mais necessitam”, destacou. 

 

Minaçu 

 

Situada no norte de Goiás, Minaçu é uma das cidades a ser beneficiadas com o proto- colo de intenções. Em entre- vista ao jornal O Hoje, o prefeito Carlos Lereia disse que, neste cenário, a expectativa é positiva e traz muita esperança para o município. “A expectativa é altamente positiva, para o município, para o Estado. Nossa reserva [de miné- rio] é grande, o potencial é grande. Ao aproveitarmos bem esse investimento, fazendo com que cada centavo que vier deste dinheiro seja investido na melhoria do município, o retorno vem tanto na infraestrutura da cidade quanto nas pessoas e na geração de novos empregos”, afirmou. 

 

Segundo o prefeito, a mineração já foi responsável por dois terços da arrecadação do município e hoje, de forma direta e indireta, só o amianto, que é extraído so- mente para fins de exportação, representa cerca de 15%. No entanto, o gestor destacou ainda que com os novos investimentos no setor, o percentual pode voltar a 40%. “É fundamental para a cidade. 

 

Temos pouco rebanho, baixa produção agrícola, temos uma topografia diversificada. Por isso, é crucial que a se- paração do minério extraído também seja realizada no município”, justificou. 

 

Empregos indiretos 

 

De acordo com Aurélio Troncoso, economista e professor, a mineração em si não é uma grande geradora de empregos. “Ela [a mineração] é muito mais mecanizada e portanto, vai gerar os empregos indiretos. Quando uma mineradora é montada, ou tras empresas virão para gerar este papel, como oficinas e empresas que vendem equipamentos pesados, por exemplo. Empregos de forma direta na mineradora em si, são poucos”, afirmou. 

 

Outro ponto destacado pelo economista diz respeito ao protocolo. “Apesar de ser mui- to positivo, por enquanto é somente o protocolo de intenções, ainda não se tem as mineradoras em atividade. É pre- ciso entender qual o prazo de implantação destas empresas, qual valor elas irão investir, por quanto tempo o protocolo estará em vigência, entre ou- tras questões”, destacou. 

 

Segundo o economista, mesmo representando pouco da economia do Estado, a mineração é uma atividade economicamente importan- te. “Quando observamos a balança comercial ou o PIB do Estado, a mineração em Goiás representa muito pouco, mas, como geradora de emprego é uma atividade interessante, já que é possível diversificar a economia dentro do Estado, uma vez que Goiás tem regiões que são pobres, mas que têm minério para ser explorado”, finalizou. 

 

Fonte: Jornal O Hoje 




NOTÍCIAS RELACIONADAS

OPORTUNIDADES George Antoine Tarlazis: Um minerador empreendedor movido pelo trabalho, tradição familiar e paixão pelas Esmeraldas de Campos Verdes O nascimento de Campos Verdes, em 1981, ocorreu com a descoberta de uma das maiores jazidas de pedras preciosas de esmeraldas do mundo, e fez nascer no coração de muita gente o sonho e a coragem de encarar o desafio de vencer e crescer junto com uma das m
OPORTUNIDADES Campos Verdes: Esmeraldas fator de Desenvolvimento MINÉRIO - Se existe uma cidade em Goiás que se preocupa com a prosperidade e o desenvolvimento da mineração de esmeraldas, e enfrenta todos os obstáculos desde a década de 80 para promover a maior feira do centro-oeste brasileiro do setor de pedras precio
OPORTUNIDADES Prefeitura de Mozarlândia abre processo seletivo com mais de 150 vagas EMPREGO - A Prefeitura de Mozarlândia abriu um processo seletivo simplificado com 156 vagas para trabalhar na cidade, que fica no noroeste de Goiás. Os salários vão até R$ 1.507,22 e as inscrições podem ser feitas até o dia 3 de junho, pessoalmente na Sec
EDIÇÃO IMPRESSA
COLUNISTAS E ARTICULISTAS


EXPEDIENTE
(62) 98310-3817 Redação
(62)99819-1345 Colunas
contato@imprensadocerrado.com.br

Praça Inácio José Campos Qd. 15-S - Centro.
CEP: 76.510-000 - Crixás - Goiás