Ir para a Home
Segunda-Feira, 22 de Abril de 2024

MP investiga suposta compra de votos do prefeito eleito de Nova Iguaçu



MP investiga suposta compra de votos do prefeito eleito de Nova Iguaçu

 

Outras quatro pessoas também são alvos da ação do Ministério Público Eleitoral

 

 

O Ministério Público Eleitoral (MPE) entrou, em novembro, com uma ação de investigação eleitoral por suposta compra de votos em Nova Iguaçu de Goiás pelo prefeito eleito, José Ribeiro de Araújo, mais conhecido como Zé do André (PP). A denúncia é analisada pelo juiz Leonardo Naceff Bezerra.

 

Segundo o MPE, uma testemunha disse “que no dia 14/11 aproximadamente 19h, foi até a residência do seu Adalberto, secretário de saúde, tendo sido recebido pelo próprio secretário e fica conversando esperando (uma pessoa); durante o tempo que aguardava recebeu promessa de que seria ajudado, que construiria sua casa, durando mais ou menos três minutos”. Chegaram, então, três pessoas, que entraram o dinheiro um terceiro, que repassou a esta testemunha. Outra pessoa confirmou o assédio.

 

Na ação, o Ministério Público pediu ao juiz “que sejam negados ou cassados os diplomas e aplicada a multa respectiva, (…) a fim de que seja declarada a inelegibilidade dos representados para as eleições a se realizarem nos 8 (oito) anos subsequentes à eleição em que se verificou, além da cassação dos diplomas, em face do abuso de poder econômico”. Além do prefeito, a ação foi protocolada contra o vice eleito e mais três pessoas, inclusive do atual quadro secretário da prefeitura: secretário de saúde do município, Adalberto Ferreira Borges; assistente social, Rafaela Carvalho Ferreira; e a professora e coordenadora de uma escola municipal, Dalmirene Lopes de Oliveira.

 

 

O Mais Goiás tenta o contato do prefeito eleito Zé do André para ouvir a versão dele. O espaço permanece aberto. O portal também ligou no celular informado no site da prefeitura (62 98244-2978) para pedir um posicionamento sobre os investigados da atual gestão, mas o telefone caiu direto na caixa. Caso haja interesse, a matéria poderá ser atualizada.

 

Fonte: Mais Goiás

 

Foto: Divulgação 




NOTÍCIAS RELACIONADAS

JUSTIÇA Justiça Condena Prefeito Paraíba da Farmácia por Improbidade Administrativa em Nova Crixás O Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO) encerrou o caso de improbidade administrativa envolvendo o prefeito de Nova Crixás, Lázaro Valdivino da Silva (Paraíba da Farmácia). O Ministério Público de Goiás (MP-GO) denunciou o prefeito por doar lotes do municíp
JUSTIÇA A pedido do MPGO, empresas contratadas Ilegalmente pelo município de Barro Alto tem bens bloqueados Acolhendo ação proposta pelo Ministério Público de Goiás (MPGO), a Justiça determinou o bloqueio de bens de duas empresas beneficiadas por licitações irregulares, que tinham como objetivo a contratação para oferta de produtos hortifrutigranjeiros destinad
JUSTIÇA Gestão Rumennigge Dietz é destaque a frente da OAB/Crixás GESTÃO - Desde sua posse em janeiro do ano passado para o triênio 2022-2024, o dedicado advogado Rumennigge Pires Dietz tem demonstrado sua habilidade e comprometimento na condução da subseção de Crixás da Ordem dos Advogados do Brasil - Seção Goiás (OAB-
EDIÇÃO IMPRESSA
COLUNISTAS E ARTICULISTAS


EXPEDIENTE
(62) 98310-3817 Redação
(62)99819-1345 Colunas
contato@imprensadocerrado.com.br

Praça Inácio José Campos Qd. 15-S - Centro.
CEP: 76.510-000 - Crixás - Goiás